• Ana Stier

#Intercâmbio - França



Bonjour viajantes!! Vou dar uma dica do nosso próximo destino: Macaron!!


França, aqui vamos nós!



Partimos especificamente para o noroeste do país, à encantadora cidade de Rouen (se pronuncia Ruã). Se você acha que fazer um intercâmbio na França se limita a apenas Paris, você está muito enganado e vai mudar sua opinião depois de saber sobre a minha experiência nessa cidade tão amável.

E se você tem um sonho de fazer intercâmbio na França corre no final deste texto para se inscrever no sorteio de uma mentoria com a minha assessoria de intercâmbios.


É muito fácil amar Rouen, a cidade respira cultura local e isso reflete na arquitetura, nas pessoas e até mesmo nas aulas de francês. Foi em Rouen que aconteceu a invasão Vikings no ano de 845 e uma das histórias mais populares da cidade é que foi lá em que Joana D'arc morreu queimada e então construíram a Church of St of Arc, a igreja em homenagem à heroína francesa.

Eu também escolhi a cidade de Rouen para o seu intercâmbio dos sonhos porque tudo é muito perto e dá pra fazer a maioria das coisas a pé. Eu mesma fiquei hospedada numa casa de família que ficava a 10 minutos da escola, ia e voltava todos os dias a pé. Isso é maravilhoso e muito prático. Ou você pode optar pelas bikes também, você vai vê-las em vários pontos da cidade pois é um dos meios de locomoção mais usados pelos franceses e até turistas.



Rouen já foi eleita uma das cidades mais prósperas da França na Idade Média, é muito comum se você ver por lá o símbolo do coração espalhado pela cidade e inclusive existe um queijo chamado Neufchâtel que também tem o formato do coração, ele é super conhecido e vale muito a pena experimentar. Aliás, se tem uma coisa que vocês estarão bem servidos é a gastronomia francesa. Sugiro que antes de embarcar para o seu intercâmbio você economize uns quilinhos para se esbaldar com a comida local. É tentador!



Na minha passagem por Rouen conheci a Letícia intercambista brasileira, 22 anos, super open mind e focada em seus objetivos. Ela me contou que escolheu a França para o seu intercâmbio porque além de amar o idioma, ela também tem planos de continuar os estudos no país.


Hoje ela dedica seu tempo ao aprendizado da língua francesa (a Leti estuda na escola que eu escolhi em Rouen) e futuramente pretende retomar a faculdade de Psicologia por lá, já que os estudos universitários são públicos e o governo na grande maioria das vezes apoia e auxilia esses estudos.


Perguntei pra Leti que nota ela daria para o primeiro intercâmbio dela de 0 a 10. Ela me respondeu: “ 11. A cidade é maravilhosa, estou me sentindo realmente em casa e as pessoas são muito acolhedoras. Muitos dizem que os franceses são fechados, mas não é verdade, eles são incríveis. Com o pessoal da escola eu sinto que somos realmente uma família, pra tudo o que eu preciso eles me ajudam, inclusive os professores”



É disso que estou falando viajantes, investir numa escola de idioma de (muita) qualidade, como essa em que escolhi como uma das melhores do mundo, te garante também segurança para dar continuidade aos seus estudos, planos e objetivos, ou seja, alcançar outros e novos voos.


A declaração da Leti está aí e não me deixa mentir. Quando se trata da minha escolha da escola de idiomas eu penso em tudo o que ela pode oferecer ao aluno. O quanto a unidade oferece de imersão, o quanto os professores são capacitados a auxiliar as necessidades de cada aluno, se a escola se preocupa em ter o mínimo possível de intercambista da mesma nacionalidade na mesma sala.


Na minha experiência de intercâmbio na França não tinham outros brasileiros na mesma turma que a minha, mas sim intercambistas do Japão, Austrália, Colômbia, México entre outros países. Isso torna o aprendizado da língua mais assertivo, nos ajudamos em sala de aula, nos intervalos trocamos ideia sobre nossos países, nossas culturas, sanamos dúvidas uns dos outros e enfim, é muito mais que só um intercâmbio.



Também me atento a localização da escola, se o estudante vai conseguir vivenciar a rotina o mais semelhante possível com os nativos, se é próxima às acomodações. Em Rouen não tive dúvidas, a escola atendeu tudo o que eu procurava para oferecer à vocês viajantes e ainda superou minhas expectativas. O mais fantástico é que existe uma responsabilidade social e ambiental muito grande da escola, a unidade destina um percentual das matrículas às crianças do Kenya e também na plantação de árvores pela cidade. Além disso são extremamente conscientes com o meio ambiente e praticamente tudo o que se vê pela escola é feito de material reciclado.


São mais de 10 tipos de cursos que a escola oferece, mas um deles que me chamou muito a atenção foi o curso de francês para seniors, uma classe de estudantes com idade 50+. Isso é incrível e prova que não existe idade certa para fazer seu intercâmbio!! Amei a didática dos professores, todos ministram a aula com muito bom humor, competência e sem contar o comprometimento com os alunos.


Lembram do que a Leti disse? “Com o pessoal da escola eu sinto que somos realmente uma família, pra tudo o que eu preciso eles me ajudam, inclusive os professores”. Isso não é qualquer escola que pode te proporcionar. E se por um acaso precisar de ajuda com acomodação, a escola oferece três tipos: Host Family (casa de família) casas estudantis ou hotéis e pousadas.


Ana, mas vou aprender o idioma mesmo morando numa cidade pequena?


Você não vai só aprender como vai aprender muito mais estudando numa cidade pequena.

As pessoas são mais acolhedoras, temos mais oportunidade de vivenciar a cultura da cidade, nos sentimos mais próximos aos professores e colegas de classe, exploramos mais cada cantinho da cidade, é mais seguro, quando nos hospedamos em casa de família podemos conviver com a rotina dos host families. E mesmo quando temos experiências não tão boas com hospedagem na casa de família, (como já aconteceu comigo), ainda assim insisto para que vocês optem por essa acomodação.


Em Routen fiquei na casa de um casal maravilhoso que ama receber intercambistas e trabalha com isso há muitos anos. Um dia eles cozinharam para nós e ficamos por um bom tempo na mesa conversando e trocando experiências, foi inesquecível! Isso nenhum outro tipo de acomodação pode fazer por você. Pra vocês terem uma ideia na mesma época em que eu estava hospedada lá mais 4 intercambistas, cada um de canto do mundo, também estavam. Foi uma troca cultural muito linda. É exatamente isso que quero proporcionar à você.


#dicadaana: caso você ande de ônibus ou metrô não esqueça de validar seu ticket pois a multa pela não validação é de 90 euros.


Sobre o visto, brasileiros estão isentos deste documento para viagens a turismo (estudo) e/ou negócios. Mas você vai precisar das seguintes documentações:


  • Passaporte original com validade mínima de 06 meses

  • Passagem aérea de ida e volta confirmadas

  • Fundos suficientes para a estadia na França (dinheiro, travel check, cartão)

  • Voucher do hotel e serviços adquiridos durante a estadia a França

  • Comprovante de aquisição do seguro de viagem internacional, com cobertura de 30.000,00 euros englobando assistência médico/hospitalar e repatriação sanitária



Agora que você já aprendeu tanta coisa sobre intercâmbio na França, concorra a uma mentoria com a minha assessoria de intercâmbio. Combinado? IR PARA FORMULÁRIO


Namastê


  • Ícone do Facebook Preto
  • Ícone do Instagram Preto
  • Ícone do Youtube Preto